Relatório do Yankee Group aponta Windows como "novo rei do downtime"

O boletim Security Update da Windows IT Pro Magazine analisa relatório anual do Yankee Group ("2007-2008 Global Server Operating System Reliability Survey"), que mostra o Windows em último lugar no ranking de sistemas com menor tempo de downtime. A primeira coisa que me perguntei foi: "Qual a novidade ?". Afinal, os famosos boots do sistema após qualquer mudança de configuração (algumas até ridículas, como a mudança de configurações TCP/IP) já eram conhecidos e alardeados como uma das vantagens do Unix e seus descendentes. O relatório indica que, em anos anteriores, o Windows não estava tão mal assim, tendo superado distribuições baseadas em Linux como Turbolinux e Mandriva (surpreso? eu também!).

Os números mostram que, dos 400 executivos de 27 países que responderam à pesquisa sobre o tempo de downtime que experimentaram, considerando 10 sistemas operacionais, 91% têm Windows em seus servidores, sendo que destes, 74% ainda utilizam Windows 2000 (em 2006 eram 87%). Isto significa que, embora cerca de 13% tenham atualizado seus sistemas para Windows 2003, isto não resultou em maior disponibilidade dos sistemas, e a razão para o fato está nas atualizações liberadas pela Microsoft ao longo de 2007. Segundo o relatório, no período da pesquisa, a Microsoft liberou mais de uma dúzia de atualizações, incluindo várias críticas, que implicaram em downtime e esforço administrativo da equipe de TI para testes e aplicação das correções.

O relatório recomenda à Microsoft mais atenção com as atualizações de segurança, pois isso certamente afetará o planejamento das corporações com relação à migração para o Windows Server 2008, em especial para as corporações que apóiam no Windows aplicações críticas como SQL Server ou Exchange, e aponta ainda que a Microsoft deve se esforçar para manter o ritmo de melhoria entre 20 e 30% a cada nova geração do sistema, para que possa acompanhar a evolução dos seus concorrentes Linux e Unix.

O ranking revela que o AIX, com apenas 36 minutos de downtime em todo o ano de 2007, é o vencedor com larga margem, alcançando 99,99% de uptime. Em último, o Windows 2000 Server (9,86 horas) é seguido de perto pelo Windows Server 2003 (8,9 horas). O Debian, surpreendentemente (pelo menos pra mim!) teve 5,08 horas de parada, ficando à frente apenas do Windows. Red Hat Enterprise Linux, SUSE Linux e Solaris tiveram 1,73, 1,08 e 1,44 horas de downtime respectivamente. O Ubuntu Server, com apenas 1,10 horas de downtime, foi melhor que HP-UX, Solaris e Red Hat!

O relatório revela, portanto, uma supremacia absoluta do Unix, uma evolução significativa do Linux, e traz uma preocupação a mais para a Microsoft com a sua nova geração de sistemas. A pesquisa foi conduzida, em grande parte, em pequenas e médias empresas, sendo aproximadamente 35% com até 100 funcionários, 30% entre 100 e 500, 8% entre 500 e 1000, 18% entre 1000 e 10000 e cerca de 11% apenas em grandes corporações com mais de 10000 funcionários.

Tirem suas conclusões, e compartilhem aqui nos comentários!

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!