#Debian pode aprender com o #Ubuntu

Vi na Linux Magazine um texto muito interessante (embora filosófico, é curto) de 2008 que revelava as preocupações do CTO da Linux Foundation, Ted Ts'o, com o futuro do Debian, cujo radicalismo (minha opinião) tem atrapalhado a sua evolução. Ted apelava para que a a versão 5.0 da distribuição ("Lenny") adotasse uma abordagem mais pragmática, como a do Ubuntu, relativizando questões como a exigência de que as aplicações fossem "100% livres", o que às vezes não é viável, como no caso de alguns drivers de dispositivos. Isso acaba criando limitações que atrapalham os próprios usuários da distribuição, que deveriam ser os maiores beneficiados. Um caso clássico de problemas que podem decorrer deste tipo de postura radical foi o do logo do Firefox, que causou a mudança do nome do browser para Iceweasel, pelo fato de que o logotipo era "copyrighted", para proteger a marca da Mozilla, uma atitude bastante compreensível e até importante para o próprio sucesso do navegador, que precisa de uma identidade visual protegida. Alguns problemas decorrentes dessa atitude se sucederam e hoje são necessários alguns artifícios para usar o Firefox da Mozilla no Debian.


Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!