#FISL 13: #Virtualização "na velocidade da luz" com OpenVZ


O Sérgio Cioban (@cioban), da Virtmasters, iniciou a apresentação mostrando que virtualização é uma "novidade" do século passado, e fornecendo alguns conceitos básicos sobre virtualização. Vejamos os pontos mais relevantes:

  • Conceitos: node (máquina física), hypervisor (o software que implementa a virtualização em si) e domain (roda sobre o hypervisor);
  • Cada domain é denominado Virtual Environment (VE, VPS, Container);
  • OpenVZ trabalha com containers de virtualização;
  • Virtualização assistida por hardware é uma gambiarra, problemática;
  • Para-virtualização: não virtualiza completamente o hardware, não precisa de suporte do processador, depende de suporte do SO à API;
  • O KVM implementa VirtIO drivers, um tipo de virtualização híbrida, que otimiza drivers mais usados para melhorar o acesso das VMs ao hardware;
  • Containers de virtualização: kernel único para todas as VMs, necessita alteração do kernel e ferramentas, não emula todo o hardware, consome menos recursos. Exemplos: freebsd jails, user mode linux, openvz, linux vserver, virtuozzo (pago);
  • Provedores brasileiros vendem Virtual Private Servers (VPS) usando OpenVZ;
  • O OpenVZ é mantido pela Parallels, e é uma modificação do kernel linux;
  • Ferramentas de gerenciamento: vzctl, vz*;
  • Possui recurso de checkpointing, equivalente a vmotion;
  • O checkpointing funciona tanto com storage compartilhado quanto com replicação via DRBD, ou ainda GlusterFS;
  • Limitação: só roda linux, pois compartilha kernel, mas pode rodar debian sob centos, e muitas outras variações, desde que seja possível usar o kernel da máquina física;
  • User beancounters: permitem definir controles sobre processos, arquivos, utilização de recursos do node e outras características da VM através de limites soft e hard;
  • Templates para várias distros, que consiste em um tarball com os arquivos da distribuição prontos para uso com o OpenVZ;
  • Alterações são feitas a quente, não há necessidade de reiniciar para redefinir quantidade de memória, disco, cpus, etc. Um diferencial em relação às outras soluções.
Pelo que pude avaliar, o OpenVZ é uma ótima solução para virtualizar servidores Linux, é muito simples de instalar e configurar, e muito rápido também (boot em menos de 10 segundos em um netbook!).

GOSTOU DESSE ARTIGO ?
Quer saber mais sobre Virtualização e VMware? Clique aqui.

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!