10 coisas que aprendi blogando


Este blog tem sido, ao longo destes mais de 6 anos, fonte de muitas alegrias, algumas decepções, mas, acima de tudo, fonte de aprendizado constante, contínuo, permanente e extremamente gratificante. Este texto é uma tentativa de sintetizar ao menos parte daquilo que considero mais importante em termos de aprendizado nestes anos de blog, e que acredito possa ser útil a vocês também, no mínimo como estímulo para, quem sabe, criarem seus próprios blogs ou contribuirem com este, se assim desejarem.

Vamos lá. Reuni 20 coisas que aprendi desde que iniciei o blog, em janeiro de 2008, a partir da idéia de deixar de entupir a caixa de correio dos amigos com mensagens sobre tecnologia, deixando que cada um fizesse sua escolha quanto a acompanhar ou não o conteúdo que eu achava interessante disponibilizar, mas que não necessariamente refletia os interesses dos destinarários. E desde então venho aprendendo muito, a cada dia, a cada postagem, sobre uma infinidade de aspectos da web, da tecnologia e, por que não dizer, da vida, os quais compartilho a seguir:

1 - Suas idéias têm alcance ilimitado

Quando iniciei o blog, não tinha a menor idéia do alcance que aquilo que escreveria poderia ter, e desde o primeiro comentário, o primeiro spam, o primeiro troll, comecei a perceber que a web reserva muitas surpresas aos que se aventuram nela.

A possibilidade de contato com pessoas de todo o mundo e as oportunidades que se apresentam a partir daí são incrivelmente fascinantes, e apesar de alguns percalços, posso afirmar que a experiência de blogar é extremamente gratificante.

Os agradecimentos pelas informações úteis fornecidas, a troca de idéias e opiniões de forma saudável (com raras exceções - ainda bem) me motivam cada vez mais a continuar escrevendo aqui, mesmo com alguma dificuldade de tempo, pois o retorno compensa. Muito!

2 - É escrevendo que se aprende (inclusive a escrever)

Como muitas coisas na vida, escrever é uma questão de prática. Quanto mais se treina, mais se aperfeiçoa o ato de fazer algo. O blog me ajuda muito no aperfeiçoamento da escrita, uma habilidade extremamente importante mas pouco desenvolvida nos brasileiros, que em geral escrevem muito mal.

Além do aspecto da escrita em si, o blog me ajudou a ampliar meus conhecimentos em diversas áreas, pois para escrever sobre algo é importante pesquisar, ler bastante e coletar informações de fontes variadas sobre o tema.

Isto faz com que, antes de escrever, estudemos o assunto sobre o qual vamos tratar, fortalecendo e aumentando o domínio sobre o assunto. Sem contar que o simples ato de escrever sobre algo já funciona como uma espécie de revisão, reforçando o conhecimento através da recuperação de informações da memória para transformar em texto escrito.

3 - Ter um blog é um dos caminhos mais curtos pra se tornar referência em seu mercado de atuação

Só depois de muito tempo comecei a entender o que este blog significaria pra mim, e uma das coisas que me marcaram ocorreu há alguns anos, quando recebi o contato de uma empresa interessada em patrocinar o blog. Só então me dei conta de que, de forma não intencional, havia me tornado referência num nicho de mercado, por escrever bastante sobre este tópico em especial. Portanto, fica a dica, crie um blog sobre um assunto que você domina e se torne referência.

Passei então a estudar mais e me dedicar a compreender como a web funciona, e o que poderia fazer para que o conteúdo chegasse a cada vez mais pessoas que pudessem fazer bom uso das informações. Temas como design e SEO começaram a fazer parte do meu "acervo literário" :)

4 - Blog não dá dinheiro!

Estudo há bastante tempo SEO, monetização, marketing digital, e garanto, é extremamente difícil ganhar dinheiro com blog. A menos que você tenha uma equipe dedicada a criar conteúdo atraente e direcionado a um nicho de mercado rentável.

Utilizei inúmeras ferramentas, testei diversas formas de publicidade, ganhei e perdi patrocínio, criei até um Media Kit, mas não fiquei rico, e agora estou pensando seriamente em fazer uma mudança radical no blog, reorganizando a publicidade, os banners, etc, e privilegiando o conteúdo pra deixar o blog mais "limpo". Aguardem cenas dos próximos capítulos :)

5 - Inglês é fundamental!

Outra lição que o blog me ensinou logo nos primeiros meses foi sobre a importância do inglês. Durante um tempo, tive a ilusão de que este seria um blog de notícias, atualizado com frequência, e cheguei a conseguir até alguns "furos" de reportagem, sendo o primeiro blog em português a noticiar alguns lançamentos de produtos e tecnologias. Não é à toa que volta e meia fornecemos dicas úteis para o aprendizado do inglês.

Para que isso fosse possível, eu não poderia me limitar aos de notícias nacionais. Era necessário "beber da fonte", então eu acompanhava, usando meu leitor RSS preferido, companheiro velho de guerra, alguns dos principais sites de tecnologia do mundo. Hoje posso dizer que, se fosse listar todos os sites internacionais que acompanho ou já acompanhei, precisaria de alguns milhares de linhas. Vocês não fazem idéia da quantidade de sites nacionais que vivem de traduzir informação "gringa".

Infelizmente, o "exército de um homem só" sucumbiu, e não consegui manter o ritmo de atualizações do blog, redirecionando o foco para conteúdo diferenciado, mais específico e mais aprofundado em relação aos sites de notícias.

Continuo publicando notícias, mas somente quando julgo que o timing está adequado, afinal não adianta publicar algo que todo mundo já sabe. É perda de tempo, a menos que se traga uma perspectiva diferente sobre a notícia, uma visão pessoal, algo assim.

Devo agradecer muito especialmente à lista EFR do Rubens Queiroz, que me ajudou imensamente os cerca de 10 anos como assinante.

6 - Autodidata por necessidade

O meu interesse por novidades, inovação e a verdadeira obsessão por estar sempre atualizado com o mundo da tecnologia me obrigou a desenvolver um perfil autodidata. Ao buscar me manter atualizado, descobri que os treinamentos só chegam depois que a tecnologia atinge certo nível de maturidade, e eu não podia esperar, pois queria trazer sempre a informação mais recente possível sobre as tecnologias mais modernas do mundo.

Em qualquer profissão, se manter atualizado é uma questão de sobrevivência e empregabilidade. Mas na área de TI, a situação é grave, bem mais grave. Por isso, pare imediatamente de choramingar e comece a buscar meios de se tornar autodidata.

Sugiro que comece desenvolvendo a capacidade de leitura e escrita, e depois busque desenvolver a capacidade de memorização. Há muita informação valiosa e disponível gratuitamente, que vai te ajudar a aprender o que quiser em pouco tempo. Seja através dos MOOCs que não param de "pipocar" na web sobre todo tipo de assunto, sejam dicas para melhorar a capacidade de leitura como as que compartilhamos no último podcast.

7 - Design é mais sobre funcionalidade e menos sobre aparência visual

Quando entendi que poderia (e deveria) tornar o blog mais profissional, uma das primeiras coisas que passei a estudar foi design. Já indiquei mais de uma vez o melhor curso de design disponível gratuitamente na web, pois o aprendizado que tive com este curso foi simplesmente espetacular!

Design tem muito mais a ver com comportamento, experiência de uso, funcionalidade, que aparência visual pura e simplesmente. Na minha ignorância, acreditava que design tratava, essencialmente, do embelezamento do blog/site/etc, mas o curso me mostrou, de uma forma incrivelmente didática, estimulante e criativa, que eu estava muito longe da realidade.

Posso dizer que essa "descoberta" mudou minha visão sobre a web de tal maneira que hoje vivo com a idéia fixa de otimizar o design do blog, e embora ainda não tenha achado o caminho, acredito que cada intervenção gera um resultado melhor que o anterior.

Só pra dar um exemplo, hoje o blog tem um template exclusivo para dispositivos móveis, que simplifica o layout e facilita a leitura do conteúdo, privilegiando portanto a experiência de vocês, queridos leitores. Aliás, se você estiver lendo isso no smartphone ou tablet, deixe seu comentário abaixo, faça suas sugestões e críticas. Ficarei muito grato.

8 - A Google está no comando

Volta e meia me deparo com uma situação que me lembra, às vezes de forma bem desagradável, que o poder do Google enquanto ferramenta de busca dominante é algo perigoso, pois deixa nas mãos de uma única empresa (apesar da forte concorrência do Facebook atualmente) o controle de que conteúdo deve ser privilegiado nos resultados de busca, nas chamadas SERPs (Search Engine Results Pages).

Em tese, as frequentes mudanças no algoritmo de busca da Big G têm o objetivo de coibir spam, conteúdo malicioso e truques usados por gente que tenta burlar a "natureza da web" pra aparecer na primeira página dos resultados sem oferecer conteúdo de qualidade.

Tenho a felicidade de aparecer na primeira página de resultados para termos como "blog tecnologia" e "ferramenta ITIL", dentre outros. Mas os interesses financeiros da Google têm dificultado a vida de quem depende de estar nas primeiras páginas de resultados pra manter seu negócio, como já mostramos aqui. Felizmente, não é o meu caso.

9 - Psicologia e web: tudo a ver

Quanto mais aprendo sobre o funcionamento da web, mais percebo que blogs e sites profissionais são meticulosamente estruturados para explorar cada sentimento, cada sensação das pessoas ao visitar o site, induzindo comportamentos através de cores, imagens, pop-ups e outros truques, alguns mais e outros menos agressivos.

A web há muito tempo deixou de ser uma simples "teia de hyperlinks", se tornou mais complexa e cheia de novas possibilidades que são exploradas de forma cada vez mais criativa. Um vídeo pode se tornar uma "isca" na busca por um potencial cliente, textos são minuciosamente construídos com o objetivo de criar sensações nos leitores, e as reações aos diversos tipos de conteúdo são constantemente monitoradas.

O marketing digital explora cada vez mais o aspecto psicológico das pessoas enquanto navegam na web, seja na rede social, no buscador ou num simples blog.

10 - Visão de blogueiro

Quando se tem um blog, a simples experiência de navegar na web se transforma. Passei a observar o design do site, alguns elementos chave como fonte e elementos da página, tento identificar o modelo de negócio do site, enfim, faço uma verdadeira varredura no site buscando identificar algo que possa ser útil ao meu próprio blog, e invariavelmente me deparo com coisas interessantes, curiosas, diferentes.

É até angustiante, pois são tantas idéias a colocar em prática que às vezes acho que vou ficar maluco. Outras vezes tenho certeza :)

11 - Conclusão

Em resumo, a mensagem que queria passar nesse texto é que blogar pode ser bom, pode ser muito bom! Experimente!

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!