5 provas de que você não vai crescer na carreira de TI (a menos que faça algo a respeito JÁ!)

Profissional frustrado - erros que te impedem de crescer na carreira de TI

Diante da repercussão do artigo sobre a situação do mercado de TI na Bahia, que pode ser semelhante a outros locais do país (em especial o norte/nordeste), resolvi "colocar o dedo na ferida" e provocar você, profissional de TI.

Faça uma reflexão.

Veja se está realmente fazendo tudo que está ao seu alcance para ser o melhor profissional que pode ser.

E, acima de tudo, use melhor sua energia...

Reclame menos...

Aja mais...

Pode ter certeza de que os resultados vêm...

Talvez até mais rápido do que você imagina...

Quando tiver a atitude certa!

Talvez você esteja cometendo um dos erros abaixo...

Saiba o que pode fazer a respeito.

Sem perder tempo!

1 - Você não sabe inglês

O Problema


provamos por A+B que inglês é fundamental para profissionais de TI (como se você não soubesse), indicamos várias maneiras de aprender o terceiro idioma mais falado no mundo, e ainda assim muitos profissionais insistem em reclamar quando precisam consultar informações em inglês.

A Solução

Obviamente a solução é começar a aprender inglês.

Imediatamente!

Está em dúvida sobre um curso de inglês ou uma certificação ? Faça o curso de inglês!

Está em dúvida sobre um curso de inglês ou uma pós graduação ? Faça o curso de inglês!

Está em dúvida sobre um curso de inglês ou um Mestrado ? Faça o curso de inglês!

Está em dúvida sobre um curso de inglês ou [coloque aqui uma capacitação qualquer]? Faça o curso de inglês!

Por que o inglês deve vir primeiro ?

Simples.

O inglês vai te ajudar muito, no que quer que venha a fazer depois, seja facilitando o acesso a "test dumps" para sua certificação profissional Microsoft, Cisco, Java, ITIL ou qualquer outra.

Sem contar na diferença absurda que faz quando você pode pesquisar artigos científicos das melhores universidades do mundo para basear seus trabalhos na pós graduação, etc.

Além disso, seu orientador de Mestrado ou Doutorado, sem a menor dúvida, vai exigir de você a leitura de pelo menos uma dezena de artigos científicos em inglês.

Ah! E tem o seu trabalho atual!

Sabendo inglês você terá condições de acessar grupos do LinkedIn, Facebook, fóruns e outros locais com muita informação de qualidade e menos "sangue-sugas" que aqui no Brasil, onde grande parte dos usuários sugam toda a informação que abnegados voluntários fornecem e não são capazes sequer de agradecer (e ainda há os trolls que fazem questão de criticar e diminuir a qualidade da informação que você disponibiliza na web, gratuita e voluntariamente, no intuito de ajudar).

Reconheço que rolou uma mágoazinha deste blogueiro aqui com alguns trolls que encontrei pelos caminhos da web ao longo dos anos :)

2 - Você não usa a Internet a seu favor

O Problema

Você tem o controle da sua presença na web ?

Pesquisa regularmente seu nome completo, email, apelidos (mesmo aqueles que gostaria de esquecer)?

Toma cuidado com o que posta nas redes sociais ?

Potencializa Facebook, LinkedIn, Twitter, GooglePlus e outros serviços para aumentar sua rede de contatos, fazer networking, e consequentemente ampliar seu acesso a oportunidades ?

Sem isso, suas chances no mercado podem diminuir consideravelmente.

A Solução


Outro dia estava conversando com amigos e um deles reclamou que treinadores e jogadores de futebol no Brasil ganham dinheiro demais.

Então fiz a seguinte pergunta:

Quantas pessoas vêem o trabalho deles ?

E o seu ?

Percebeu a diferença ?

Como diz o ditado, quem não é visto não é lembrado.

E no mundo atual, é mais simples do que nunca ser visto.

Por milhares...

Milhões...

Até bilhões de pessoas, como no caso dos treinadores e jogadores de futebol mais famosos do mundo.

Por isso, use a Internet de maneira inteligente e veja as oportunidades aumentarem gradativamente.

O processo é lento, mas é simples. E o melhor, funciona!

Eu disse simples, não fácil :)

Já comentei aqui que após alguns anos blogando, fui contactado por uma empresa conhecida mundialmente interessada em colocar uns trocados no blog em troca de um banner.

Dê uma checada na publicidade do blog e você vai descobrir rapidinho que empresa é essa.

Hoje mesmo, minutos antes de revisar este texto pra publicar, vi uma mensagem no facebook de um potencial anunciante.

Portanto, comece já a usar a Internet a seu favor, e tenha resultados profissionais melhores.

Muito melhores.

3 - Você não coloca seus conhecimentos em prática

O Problema

Quantos cursos você fez no último ano ?

Quanto do conhecimento adquirido colocou em prática ?

Um estudo famoso sugeriu que 10 mil horas de prática são suficientes para se tornar um mestre em qualquer coisa. Note que são MUITAS horas de prática.

Embora haja questionamentos sobre o estudo, a importância da prática é inegável.

Estudar gera melhores resultados quando praticamos o que aprendemos.

Portanto, não fique só na teoria.

A Solução


Monte um laboratório em casa (ou na nuvem), e tente aplicar ao máximo os conhecimentos que aprender.

Busque sempre fazer cursos alinhados com suas necessidades profissionais e seus interesses pessoais.

Com isso você terá a obrigação de praticar (porque o trabalho exige) e a motivação pra praticar (porque é algo que você se interessa de verdade).

Vejo muitos profissionais se limitando pelo que a empresa exige deles.

Mesmo que você trabalhe apenas com atendimento a usuário hoje (passagem obrigatória para grande parte dos profissionais de TI), não se limite a estudar sobre Service Desk, SLA e ITIL.

Estude isso, claro, até porque vai ser mais fácil e rápido de aplicar, pois a empresa precisa disso.

Mas estude também sobre o que pretende para o futuro da sua carreira. Gestão de TI e Gerenciamento de Projetos, por exemplo.

E aplique participando de grupos, eventos e aproveitando cada oportunidade de compartilhar o seu conhecimento (quem sabe até escrevendo um blog?).

4 - Você não se preocupa em fazer o melhor

O Problema

Buscar o meio mais fácil de fazer algo nem sempre é o melhor caminho, se este meio não entregar a qualidade que a empresa requer.

Ser eficiente não necessariamente significa ser rápido, se o resultado da sua rapidez não for permanente.

Ser rápido pode ser o caminho mais direto para se ver atolado de (re)trabalho, corrigindo falhas que você mesmo causou, porque não pensou na melhor solução possível para o problema enfrentado.

É claro que as circunstâncias afetam muito o tempo que temos para refletir sobre a melhor solução, e nem sempre é possível resolver da melhor maneira.

Mas tente sempre fazer o melhor que você puder.

Mesmo que não seja o melhor "absoluto".

A sensação de que "eu podia ter feito melhor" é extremamente frustrante.

Eu sei disso, porque errei muito até aprender que ser rápido não adianta se você não for efetivo.

A Solução


Mais uma vez, a Internet ajuda muito.

O Google é seu amigo.

Portanto, sempre pesquise quando precisar resolver algo, mesmo que ache que "já sabe como fazer".

Pesquise fontes confiáveis e você verá que os fóruns e portais de documentação dos fabricantes estão recheados de "melhores práticas" e recomendações sobre a melhor maneira de lidar com uma infinidade de situações e problemas.

Aliás, buscar a melhor maneira de fazer é algo que se aplica a qualquer situação, por isso não limite isto àquele momento em que você precisa resolver um problema sério.

Busque a melhor maneira de implantar um servidor novo, de virtualizar o ambiente da empresa, de iniciar uma carreira em Big Data, enfim...

Leve para o lado pessoal também...

Busque a melhor maneira de fritar um ovo, de arrumar uma mala de viagem, de economizar com o cartão de crédito.

Você vai descobrir como sua vida pessoal e profissional pode melhorar muito com pequenas mudanças.

5 - Você pensa mais em ganhar dinheiro que em aprender/melhorar

O Problema


É comum vermos pessoas em início de carreira se sentindo injustiçadas, porque ganham um salário mínimo, ou um salário que julgam inadequado para suas habilidades.

A questão aqui é que nossa visão sobre nós mesmos é deturpada.

Há uma tendência natural da maioria dos profissionais em se supervalorizar.

Infelizmente, esta é a verdade.

Quase sempre, somos profissionais menos qualificados do que achamos que somos.

Vale pra mim, pra você, pra todo mundo.

Quem nunca usou aquela velha frase "Esse cara se acha" ?

Da mesma maneira que tendemos a apontar os erros dos outros, também omitimos ou diminuímos a importância dos nossos (até porque os outros vão nos lembrar deles mesmo :).

A Solução


Em uma palavra...

Conhecimento.

Sobre você...

Sobre seu trabalho...

Sobre as pessoas ao seu redor...

Quanto mais você conhecer o mundo que o rodeia, melhor será sua avaliação da sua realidade.

Invista em conhecimento técnico, mas também em cultura, em lidar com pessoas, e verá como sua percepção do mundo se transforma.

Parece papo de livro de auto-ajuda, mas é a pura verdade.

Até porque, como vimos na série sobre os princípios cognitivos do aprendizado, o conhecimento novo, qualquer que seja a área, nos ajuda a aprender mais e melhor, através das conexões que passamos a fazer entre os conhecimentos adquiridos.

É por isso que é possível, por exemplo, fazer analogias entre Rock e ITIL, relacionando a realização de um show e a prestação de um serviço de TI.

Isto porque, no meu caso, gosto muito de música e de governança de TI, e assim consigo relacionar o que aprendo sobre as duas coisas.

A consequência disso é que passei a entender melhor tanto o funcionamento de uma banda de rock quanto a prestação de um serviço de TI, percebeu ?

Assim, hoje posso confiar um pouco mais no meu julgamento sobre estes dois assuntos.

Ainda assim, é necessário desconfiar sempre da nossa visão, pois isso ajuda a evitar sermos enganados, tanto pelos outros quanto por nós mesmos.

Portanto, priorize o aprendizado.

Sempre.

Na dúvida entre um emprego que paga razoável em que você vai aprender muito, e um emprego que paga muito melhor, mas onde você não vai aprender praticamente nada de novo, ficando preso a uma atividade muito específica, pense bem, tenha muito cuidado.

Não vou dizer pra escolher a primeira opção porque não é tão simples, mas posso te dizer que a minha experiência indica que escolher um trabalho onde há oportunidade de aprendizado contínuo de novas tecnologias faz muita diferença nas oportunidades a que você terá acesso no futuro.

Conclusão


Pois é, amigos.

Reclamar é fácil.

Difícil é agir pra mudar a realidade.

É claro que há exceções, mas é comum, infelizmente, esperarmos que os outros resolvam nossa vida, quando muita coisa depende mais de nós que dos outros.

Quero deixar claro que não sou o dono da verdade, muito pelo contrário.

Posso ter escrito um monte de besteiras aí acima, mas é minha visão (pelo menos por enquanto :).

A intenção, acima de tudo, é provocar reflexão e discussão sobre este tema tão importante que é o crescimento profissional.

E então ? Se identificou com alguma situação ? O que você pretende fazer a respeito ? Diz aí!

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!