Cobrança de estacionamento em shoppings de Salvador - calcule seu prejuízo!

Prezado leitor, peço licença pra fugir um pouco do tema tecnologia, e compartilhar uma análise que penso que todos os meus conterrâneos precisam fazer.

Salvador foi a última capital do país a instituir a cobrança de estacionamento em shopping center, e esta medida (extremamente inoportuna na minha opinião) vem causando uma repercussão bastante negativa junto aos cidadãos da cidade.

Diante deste cenário, resolvi dar minha contribuição, a partir de discussões que venho tendo com vários amigos sobre o assunto. Dessas conversas surgiram várias observações interessantes e informações muito preocupantes, como a demissão de dezenas de funcionários num shopping da cidade em virtude da queda no movimento de muitos restaurantes e lojas.

O que mais me incomoda é que, de acordo com informações obtidas de donos de restaurantes, a direção dos shoppings, em geral, está irredutível.

A explicação para esta postura está no fato de que a receita do shopping (do ponto de vista da locação dos espaços) não sofreu (ainda) o impacto dos protestos, pois nenhuma loja ou restaurante teve redução de movimento suficientemente elevada para causar seu fechamento, e assim criar uma situação de vacância com reflexo imediato na receita do shopping.

Até o momento, infelizmente, a receita do empreendimento aumenta, pois apesar do movimento reduzido, a receita de locação não diminuiu e, por outro lado, uma nova receita foi incorporada com a cobrança do estacionamento.

Diante desta situação, me pergunto até quando os lojistas e seus funcionários terão que sofrer para que haja uma mudança de postura.

A expectativa é que a continuidade dos protestos cause algum incômodo que se reflita em redução dos valores. Pelo menos isso, já que não acredito num recuo maior e suspensão de cobrança.

Assim, resolvi colocar em prática uma das idéias levantadas nas conversas que tive nos últimos dias, e fiz a análise do custo anual de estacionamento, supondo que continuasse a frequentar o shopping diariamente, como fazia antes da cobrança.

O resultado é a planilha abaixo, que considera um shopping que cobra R$ 5,00 pelas primeiras três horas (2 horas de 'bônus') e uma frequência de segunda a sexta durante o período do almoço.

Valor do Estacionamento (1ª hora)R$ 5,00
Valor do Estacionamento (demais horas)R$ 1,00
Horas bônus (horas gratuitas após a 1ª)2
Frequência (quantas horas por dia)2
Frequência (quantos dias por semana)5
Custo ANUAL de estacionamentoR$ 1.300,00

Disponibilizei a planilha com os cálculos aqui.

A pergunta que fica é: você vai 'doar' mais de mil reais pro shopping todo ano ? EU NÃO!

Muito pelo contrário.

A cobrança de estacionamento me fez descobrir alternativas para o horário de almoço que, além de mais econômicas (mesmo desconsiderando a cobrança do estacionamento!), trazem outros benefícios como menos trânsito e mais tranquilidade para comer (nada de filas como na praça de alimentação, por exemplo).

Diante disso, me permito ousar e agradecer aos shopping centers da cidade por me fazerem (re)descobrir alternativas mais baratas e convenientes de alimentação, e, principalmente, por me ajudarem a quebrar o (péssimo?) hábito de frequentar shopping diariamente.

E você ? O que está fazendo para protestar contra esta cobrança abusiva ? Fala aí!

E não deixe de compartilhar a planilha, ok ?

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!