Posts Automáticos no Face/Twitter/LinkedIn, Você Trabalha Mais que os Outros?, 7 Maneiras de Adotar IA, Docker no VMware VCSA, 7 Passos pro Anti-Malware, SNAP no Ubuntu, ReFS Melhor pro Windows 2016, Embrião sem Mãe!

64ª EDIÇÃO
Notícias da Semana em TI.

Apps para Web, Android e iOS



Eu já escrevi mais de 1700 posts no blog. Todo dia novas pessoas curtem a página do Tecnologia que Interessa no Facebook, ou passam a me seguir no Twitter, me adicionam no LinkedIn ou me seguem no Google+. Como faço pra que estas pessoas descubram o conteúdo do blog, tanto novo quanto antigo? Hoje uso o Hootsuite, mas ele tem algumas limitações, por isso comecei a testar o DrumUp, que permite não apenas postar um conteúdo em várias redes sociais ao mesmo tempo, mas permite também agendar o repost daquele conteúdo tempos depois (um mês, por exemplo), de forma que agora poderei garantir que os novos seguidores nas redes sociais tenham acesso aos melhores conteúdos, sejam novos ou antigos.

Empreendedorismo e Produtividade



Provavelmente houve um momento - talvez vários - em que você se viu sentado, furioso, em sua mesa, imaginando porque você tinha que fazer tanto trabalho sozinho. Você silenciosamente amaldiçoou seus colegas. Se não fosse por você, tudo iria por água abaixo no seu trabalho. A mesma coisa pode acontecer em casa, também. Cônjuges se desentendem por conta das tarefas domésticas, e todos sentem que estão fazendo mais do que a sua parte justa. Isso tudo pode até ser verdade. Mas há uma boa chance de que não seja, apesar de suas percepções contrárias.
É mais provável que você esteja sofrendo de um fenômeno comum que os psicólogos chamam de "viés egocêntrico", que é a nossa tendência a prestar mais atenção a nós mesmos do que a outras pessoas. Isso significa que as atividades que o outro faz têm menos "peso" que aquelas que fazemos, e pra evitar que isso gere um problema maior, seja na família ou no trabalho, é importante entender mais a fundo como os outros fazem as atividades deles. Um caminho fácil é conversar com o cônjuge sobre as tarefas do outro ou com os colegas de trabalho sobre suas atividades.

Big Data e Ciência de Dados



Ótimo texto da Harvard Business Review traz uma espécie de guia simplificado para adoção de IA nas empresas. Há tantos tipos diferentes de IA, cada um exigindo algum conhecimento técnico para entender completamente, que os recém-chegados ao campo muitas vezes têm dificuldade em descobrir por onde começar. No caso mais simples, as tecnologias cognitivas podem ser apenas extensões autônomas da análise tradicional. Tipos mais complexos de tecnologia cognitiva - redes de aprendizado neurais ou profundas, e processamento de linguagem natural - podem parecer caixas pretas até mesmo para os cientistas de dados que as criam. A boa notícia é que começar a usar tecnologias cognitivas está ficando mais fácil a cada dia. Muitos fornecedores novos têm surgido e suas ofertas oferecem opções para qualquer empresa que queira tornar seus processos ou produtos mais inteligentes. O artigo aborda sete maneiras de começar a usar ferramentas cognitivas, dividindo em três abordagens: Comprar, Comprar e Construir, e Construir. Se a empresa quer algo mais pronto (Comprar), usar soluções de grandes fabricantes como Microsoft ou IBM pode ser o melhor caminho, pois as soluções tradicionais destas empresas estão incorporando tecnologias cognitivas rapidamente. Se a empresa prefere combinar a compra com o desenvolvimento interno de uma solução (Comprar e Construir), também há muitas opções, do Watson da IBM (muito caro) até softwares livres (mais baratos e mais trabalhosos de implementar). Finalmente, se a empresa pretende desenvolver algo bem customizado, um caminho interessante é o uso de softwares livres que possuam bibliotecas compatíveis com as soluções internas da organização, e neste caso o investimento em pessoas é crítico, pois o domínio do conhecimento se torna fundamental para o sucesso do projeto. Não deixe de ler o artigo completo, há várias dicas de soluções e fornecedores.

Virtualização e Cloud



Como está seu espírito aventureiro hoje? O do William Lam, do virtuallyGhetto, está sempre em alta, e num artigo recente ele mostrou como é possível aproveitar algumas características da nova versão da suite de virtualização da VMware pra executar containers até mesmo dentro do appliance do vCenter(!). É claro que ele disse que isso não é recomendado, é arriscado, etc, mas o fato é que há muitos loucos como ele por aí que vão sim fazer esta loucura, seja buscando otimizar recursos ou simplesmente validar que é possível, que funciona. A grande sacada que permite executar o docker dentro do VCSA é o fato de que a VMware mudou a plataforma do SO nesta versão, substituindo o Suse Enterprise (SLES) pelo Photon OS, a sua "distribuição" Linux. Com isso, é possível instalar o docker e executar um container onde você vai ter mais liberdade pra instalar outros componentes, já que o VCSA é bem restrito. Mais detalhes no link.

Segurança da Informação



O CIO Review traz um texto bem útil pra orientar a escolha de uma solução de segurança, levando em conta não apenas aspectos técnicos, mas também questões que podem representar problemas para a organização no longo prazo, se mal avaliadas. Começando pelo óbvio, o texto sugere avaliar criteriosamente o conjunto de funcionalidades da solução, pra então adentrar aspectos às vezes ignorados como desempenho, que pode afetar drasticamente a efetividade da solução, e política de privacidade, já que, com as recentes e frequentes falhas de segurança por parte de fabricantes como Symantec, Comodo, TrendMicro e AVG, é importante avaliar até que ponto uma falha nos serviços de nuvem do fabricante, por exemplo, compromete os dados da organização. Outros aspectos importantes tratados no texto incluem preço e gerenciamento das soluções.

Governança de TI

Glossário do ITIL

O conceito desta semana traz a definição de Back-out (retorno): atividade que restaura um serviço ou outro item de configuração para uma linha de base anterior. O retorno é usado como uma forma de remediação quando uma mudança ou liberação não é bem sucedida. Em resumo, tenha sempre um plano B para qualquer mudança significativa realizada na TI, pois é o meio mais confiável de evitar resultados indesejados.

Linux e Software Livre



Ferramentas de empacotamento como APT têm sido usados no Debian e seus derivados há quase duas décadas. Da mesma forma, em sistemas baseados em Red Hat, o RPM é usado há mais tempo ainda. Para corrigir falhas destes sistemas de empacotamento, soluções como AppImage, FlatPak e Snap foram criadas por vários grupos e empresas. Esses sistemas de empacotamento não entram em conflito com APT ou RPM, nem uns com os outros, e trabalham para corrigir problemas dos anteriores, suplementando-os e executanto em paralelo. Em mais um ótimo texto, o Linoxide mostra como usar pacotes Snap no recém lançado Ubuntu 16.10. A Canonical criou o SNAP para corrigir as deficiências dos pacotes deb e seu gerenciamento. Por exemplo, o sistema APT é projetado com reutilização em mente. As bibliotecas não são empacotadas em conjunto com um programa, em vez disso, são pacotes separados dos quais o programa depende. Isso significa que a mesma biblioteca pode ser usada em vários programas diferentes, o que economiza espaço em disco. Mas também significa problemas se dois programas exigem versões diferentes da mesma biblioteca. Nesse caso, o gerenciador de pacotes opta pela versão mais antiga da biblioteca, bem como pela versão mais antiga de ambos os programas até que seja possível atualizar tudo de uma vez. O que leva a versões desatualizadas de programas. Para resolver este tipo de problema, a Canoncal fez o SAP, a Red Hat fez o FlatPak, e há também o AppImage. O que todos eles têm em comum é que trabalham com um pacote auto-contido com todas as bibliotecas necessárias, para que você possa sempre ter mais nova versão do software desejado. Para saber como usar o SNAP, veja o link.

Windows e Microsoft



Confesso que esta notícia do Windows IT Pro me surpreendeu, pois não esperava uma iniciativa de substituição do NTFS pela Microsoft tão cedo. O fato é que o ReFS promete reduzir drasticamente o espaço de armazenamento, a quantidade de E/S e a carga do servidor. Durante o backup, por exemplo, a carga nos servidores usando volumes NTFS tradicionais é muito alta, especialmente durante um backup completo sintético. Isso acontece por causa das operações de transformação com cadeias de backup. O software de backup está copiando os blocos de um lugar para outro, consumindo E/S, espaço de armazenamento e tempo. O ReFS 3.1 foi projetado para eliminar tudo isso. Ele usa uma tecnologia chamada fast cloning, que é a capacidade de clonagem de blocos. Em vez de mover os blocos de dados mais recentes para criar um backup sintético, a clonagem apenas aponta para blocos já existentes. Isso significa que você não precisa ler e, em seguida, gravar blocos selecionados novamente - você já tem todos os blocos de dados necessários no disco. Em vez de copiar as mesmas informações, um repositório de backup em ReFS (do Veeam, por exemplo) apenas atualiza os metadados apontando para os setores de disco que juntos fazem um completo sintético. Assim, o ReFS seria um sistema de arquivos mais adequado para o Windows Server 2016, especialmente para repositórios de backup.

Ciência e Inovação



Cientistas da Bath University produziram uma prole saudável de ratos sem fertilizar um óvulo, um avanço que pode derrubar os princípios fundamentais da embriologia. Os biólogos criaram ratos bebê, injetando esperma em um tipo não-viável de embrião. Tony Perry, autor do estudo, disse que a pesquisa poderia, em princípio, abrir caminho para um cenário "especulativo e fantasioso" no qual os espermatozóides são usados para fertilizar células adultas derivadas da pele ou de outros tecidos. Poderia até permitir que dois homens se tornassem os pais biológicos de um bebê, sem envolvimento feminino. O estudo foi publicado na Nature Communications. A equipe de Bath, que incluiu dois embriologistas japoneses, Toru Suzuki e Maki Asami, adaptou uma técnica chamada Icsi que é freqüentemente usada no tratamento da fertilidade com FIV humano para injetar espermatozóides em ovos.

Música e Cinema



Foals é uma banda de rock alternativo nascida em Oxford, Inglaterra. Atualmente a banda está em turnê com os Red Hot Chili Peppers, e são encarregados de abrir os shows da banda californiana.


Com nota 8,5 no IMDB, este clássico conta a história de um ladrão que ataca um casal, terminando por matar a mulher e deixando o homem à beira da morte. Porém, ele sobrevive e a partir de então passa a sofrer de uma doença que o impede de gravar na memória fatos recentes, o que faz com que ele esqueça por completo o que acontece poucos instantes antes. A partir de então ele parte em uma jornada pessoal a fim de descobrir o assassino de sua mulher para poder vingá-la.

Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!