Após uma avalanche de downloads, a “febre” do Google Chrome parece ter passado, porém pode ter novo fôlego com o anúncio de uma versão do Chromium, projeto livre no qual a Google se baseou pra fazer o Chrome, com suporte limitado ao Greasemonkey, uma extensão do Firefox que permite adaptar o funcionamento de diversos sites e serviços “ao gosto do freguês”. Há scripts que alteram o funcionamento do GMail, GCalendar e diversos outros serviços, e o suporte a extensões é, certamente, o calcanhar de aquiles do Chrome. Eu confesso que testei, mas não me estendi no uso do Chrome pela ausência de extensões. Quem sabe este suporte ao Greasemonkey não seja reflexo disso ? Vejamos o que vai acontecer agora. Via Lifehacker.