Além das ferramentas gráficas, como o vSphere Client, Web Access e outras ferramentas de administração do VMware ESX(i)/vCenter, estão disponíveis algumas ferramentas de linha de comando, que permitem fazer tudo que é possível via interface gráfica, e muito mais, graças, é claro, à flexibilidade ilimitada da linha de comando, odiada por muitos, mas de uso obrigatório para quem precisa ir além do básico.


Uma das ferramentas mais interessantes e úteis é o vSphere PowerCLI, que, uma vez instalado no Windows, permite, através de scripts powershell integrados à API da VMware, realizar um sem número de tarefas de gerenciamento do ambiente virtualizado a partir da linha de comando. Outra é o vSphere SDK for PERL, para quem prefere esta conhecidíssima linguagem. Ambas podem ser utilizadas no Windows e Linux.

Com isso é possível expandir as possibilidades de gerenciamento do ambiente e alcançar um nível bem interessante de automação, na medida em que passa a ser possível, entre muitas outras tarefas possíveis, agendar a migração de uma VM, a atualização de um host via Update Manager, listar as VMs e salvar num arquivo CSV, e tudo mais que sua imaginação e necessidade possa requerer. E com a simplicidade de agendar uma tarefa (bat) no Windows (ou Linux)!
Uma excelente fonte de informação sobre o assunto é o texto do Simple Talk, e muitos exemplos de scripts powershell podem ser encontrados no site da VMware. Pra quem prefere PERL, o vGhetto script repository traz diversos exemplos.

GOSTOU DESSE ARTIGO ?
Então vai querer saber sobre Os 10 Passos para a Virtualização Completa do Datacenter (e para uma vida mais tranquila para o profissional de TI!).