Antes que o twitter morra de morte matada pelo g+, como estão dizendo por aí, é bom saber do que ele é capaz, né não ?Pois então. Como se pode ver na imagem acima, há vários recursos de pesquisa interessantes no twitter, que muita gente pode não conhecer, então vou descrever alguns exemplos:

  • Para saber o que está “bombando” nas redondezas, o operador near pode ser muito útil, pois permite especificar o local de origem das tuitadas. Assim, buscar por “show near:”Salvador” deveria retornar o que os soteropolitanos andam comentando sobre os shows que frequentam. Digo deveria porque não consegui usar este operador com sucesso, infelizmente 🙁 Seria possível inclusive determinar a distância máxima do local usando o operador within.
  • É possível também usar os operadores comuns de pesquisa que já mostramos antes e que podem ser usados no Google, por exemplo, como AND, OR, – (sinal de menos, também conhecido como hífen). Assim, uma pesquisa por “filme -terror” vai trazer todas as tuitadas que façam referência a filmes mas que não contenham a palavra terror, e uma pesquisa por “filme AND (ficção OR terror)” vai trazer tuitadas com a palavra filme e ficção juntas ou filme e terror juntas.
  • Outro operador interessantes é o @, que permite identificar menções a um usuário específico e saber o que andam (re)tuitando dele. Assim, uma pesquisa por @realwbonner ou @ivetesangalo permitiria saber o que estão falando de e com o apresentador do jornal nacional e com a musa do axé, por exemplo.
  • Mais operadores úteis: o to permite identificar mensagens enviadas para um usuário específico e from permite encontrar mensagens enviadas por um usuário específico. Exemplo: quer saber como andam os xingamentos e elogios ao Bolsonaro ? “to:depbolsonaro”! E o que ele anda falando ? “from:depbolsonaro”.
  • Mas os operadores que mais me chamaram a atenção foram o 🙁 e o  🙂, que permitem identificar atitudes positivas ou negativas em relação a determinado assunto. Assim, uma busca por “peugeot :)” vai retornar todas as tuitadas positivas sobre a marca francesa. Nos meus testes, estes operadores me pareceram um pouco “literais” demais, ou seja, as mensagens continham efetivamente as “carinhas” positivas ou negativas, e neste último caso não apareceu nenhum “#fail” nos resultados, por isso acho que estes operadores podem não ser tão eficientes quanto deveriam para monitorar marcas e produtos, por exemplo.
  • Finalmente, achei bem úteis os operadores de data, since e until, que permitem buscar tuitadas anteriores ou posteriores a uma data, respectivamente, e ainda os operadores filter:links e source, que possibilitam encontrar tuitadas que contenham links e identificar a ferramenta que originou a tuitada (tweetdeck, hootsuite, twitterfeed, etc).
Saiba mais...  Boletim da #Tecnologia que Interessa!

É isso, espero que possam fazer bom uso dos operadores e encontrar mais facilmente aquilo ou aqueles(as) que procuram no microblog, afinal já são mais de 200 milhões de pessoas!Antes de encerrar este post, queria comentar sobre o twitterverse, um infográfico muito bacana que mostra todo o ecossistema de ferramentas que giram em torno do twitter, o que me faz pensar que o Google+ vai ter trabalho para viabilizar todo um conjunto de apps que atendam às necessidades hoje muito bem supridas pelo twitter e seus “agregados”. O que vocês acham ?Siga-nos no Twitter! ou Buzz
Receba os textos via e-mail ou RSS!
Confira outros textos sobre o tema!