Chegou o MEGA - isso muda tudo! 2Um ano depois de ter o Megaupload desativado e ser preso por acusações de facilitar e até incitar a pirataria, Dotcom voltou com tudo! Oferecendo 50 GB gratuitos para armazenamento e garantindo privacidade com criptografia automática dos dados, o serviço já atingiu mais de um milhão de usuários em um dia, e promete revolucionar o armazenamento na nuvem, se a abordagem “não faço a menor idéia do que está armazenado aí” funcionar.Chegou o MEGA - isso muda tudo! 3Mas nem tudo são flores, como bem descreve o Torrent Freak: “Brilhantemente seguro, mas não anônimo”. Fiz uma tradução livre de parte do artigo.Como prometido, o Mega criptografa os arquivos carregados por padrão. Isso significa que ninguém, exceto o uploader de um arquivo pode ver o conteúdo, a não ser que compartilhe a chave privada com alguém. Com esta ferramenta Dotcom espera trazer criptografia para as “massas”, e acredita que dentro de cinco anos metade do tráfego da Internet será criptografado com soluções nascidas da sua API.No entanto, ao se entitular “A Companhia da Privacidade”, não poderia deixar de examinar a política de privacidade do site, para ver quais informações pessoais são armazenados e por quanto tempo. A empresa mantém registros bastante detalhados de seus usuários, incluindo endereços IP e logs de acesso.Para o Torrent Freak, o Mega perdeu a oportunidade de oferecer, além da privacidade, anonimato.De resto, o mega oferece uma interface fácil de usar combinada com um bom conjunto de recursos, incluindo pastas compartilhadas entre os contatos. Caso os 50 GB gratuitos não lhe atendam, contas premium começam em US $ 9,99 por mês para 500 GB de armazenamento e 2 TB para transferências de dados mensalmente.De ponto negativo, a ausência de suporte a dispositivos móveis. A FAQ do site indica que o serviço foi pensado para navegadores desktop, mas que estão trabalhando “pesado” para que em breve o serviço seja disponibilizado em smartphones e tablets através de aplicativos. Não dá pra duvidar de quem, antes do que se esperava, deu uma resposta tão agressiva aos “guerreiros do copyright”.Gostando ou não, o fato é que o Mega muda os rumos do combate à pirataria, e já tem gente dizendo que vai sobrar pros usuários. O lançamento provocativo, numa “mega festa” recriando a operação do FBI em sua mansão em Auckland, foi apenas o começo de uma nova batalha na guerra entre piratas e Hollywood.Mas pensemos além, como sugere a Forbes: será que não precisamos, todos, de um Mega pra garantir nossa privacidade ? Eu já me cadastrei!