Nem só de pisadas na bola vive o Facebook.
A maior rede social do mundo nem sempre foi assim. A cria do Zuckerberg possuia 1 milhão de usuários no final de 2004, e só a partir de 2009 “decolou”, alcançando 350 milhões de usuários e disparando até os atuais 1,3 bi.
Esse crescimento exponencial criou muitos desafios, levando a empresa a fabricar seu próprio hardware e rever o software que utilizava, entre eles o PHP.
Daí nasceu a HHVM,  uma iniciativa que elevou o PHP ao patamar de linguagem respeitada não apenas pela facilidade de desenvolvimento, mas pelo desempenho em linha com as necessidades de uma empresa que precisava atender a um bilhão de usuários.
A cereja do bolo vem com a notícia de que a ferramenta teve seu código liberado, e deve representar uma mudança importante, com impacto mundial, impulsionado pela adoção do HHVM pela Wikipedia, Box e Baidu.
Vale lembrar também que o WordPress, a solução usada por muitos dos sites mais acessados em todo o mundo, é feito em PHP, o que significa que as melhorias do HHVM podem se estender a uma parcela significativa de toda a web.
Na esteira do HHVM, outras soluções foram desenvolvidas, em especial a linguagem HACK, que representa um movimento na direção de facilitar não apenas o desenvolvimento e execução de aplicações com alto desempenho, mas também a identificação e correção de bugs.
Parabéns, Facebook!
Via Wired, AP