#Smartphones e #Medicina: tudo a ver!

Daily Wireless traz um apanhado muito interessante de soluções da última conferência da Healthcare Information Systems Management Society (HIMSS), em Orlando, Florida. Fiz uma tradução livre do texto e transcrevo abaixo:

Um grande obstáculo da medicina atualmente é fazer o paciente visitar o médico. Mas um smartphone pode mudar isso, e vários produtos que seguem esta linha (seria uma tendência ?) são descritos a seguir:

FotoFinder revelou seu handyscope para identificar câncer de pele. O handyscope é um acessório para iPhone que permite a um dermatologista ampliar uma mancha na pele de um paciente e tirar uma foto para enviar a um especialista para analisar. O gadget custa 1.590 dólares.

O governo do Reino Unido ajudou a financiar um projecto para desenvolver um smartphone baseado em testes de doenças sexualmente transmissíveis. O plano é fazer um chip de baixo custo com sensores químicos que poderiam se conectar na porta USB do smartphone.

O iStethoscope pode não ser tão sensível como a coisa real - você coloca o microfone do telefone sobre o seu coração e ele conta seus batimentos cardíacos.

Um medidor de pressão arterial que pode ser conectado ao iPhone e armazenar as medições.

Fitbit é um minúsculo dispositivo com sensor de movimento que mantém o controle de quantas calorias você queima durante o dia.

 Mobisante quer mudar a forma de ultra-som é realizado, segundo o TechFlash. Ele utiliza um iPhone para a varredura e para transmitir imagens de ultra-som de pacientes em áreas remotas para hospitais.

 SeeMyRadiology.com introduziu uma API web para sua plataforma de compartilhamento de imagens médicas em tempo real via web. Do upload e arquivamento de imagens e dados relacionados à visualização e compartilhamento de exames - todas as funcionalidades avançadas do SeeMyRadiology.com podem agora ser integradas a outros sistemas baseados em nuvem ou não.

 

Sistema de gerenciamento de comunicação da Avaya suportará smartphones e tablets, além de dispositivos WLAN de hospitais.

Cisco e GE Healthcare anuncaram que a tecnologia de rede sem fio da Cisco será integrada com a gestão do processo AgileTrac e de ativos de software de monitoramento que a GE desenvolveu para a indústria de cuidados de saúde. O setor de saúde agora pode aproveitar um console comum para gerenciar diferentes tipos de redes sem fio.

Sprint fez uma parceria com a IDEAL LIFE para incluir dispositivos sem fio embarcados. As empresas irão desenvolver, certificar e comercializar uma versão do hub da IDEAL LIFE para transmitir dados de saúde através da rede nacional da Sprint.

Verizon Wireless e Zipit Wireless introduziram o Enterprise Critical Messaging Solution Zipit, um sistema de paginação bidirecional. O aparelho opera na rede nacional sem fio 3G da Verizon e redes Wi-Fi para fornecer a cobertura mais ampla possível para garantir que as mensagens sejam entregues. Diz-se que o sistema deve superar uma limitação das soluções atuais: a incapacidade de confirmar que a mensagem tenha sido enviada, entregue e lida pelo destinatário.

Siemens Healthcare está demonstrando como os profissionais de saúde podem usar os seus sistemas de informação em saúde baseados na web.

 Allied Telesis demonstrou soluções avançadas de imagens baseadas na nuvem para garantir o compartilhamento seguro de informações entre médicos, hospitais e pacientes, independentemente de localização.

Meru Networks anunciou que o Sarasota Memorial Health Care System, o segundo maior centro médico público de cuidados agudos na Flórida, selecionou a Meru para a cobertura wireless em toda a sua instalação de 806 leitos. Mais de 1.000 clientes na área de saúde ao redor do mundo teriam selecionado a sua solução de rede sem fio virtualizada.

Ekahau introduziu uma solução de rede wifi para monitoramento de higiene das mãos dos trabalhadores em estabelecimentos de saúde. Diferentemente de outras soluções no mercado que funcionam na freqüência RFID 125kHz, causando interferência com dispositivos médicos, a Ekahau usa infravermelho para a comunicação.

 

Existem hoje mais de 10.000 aplicações médicas na App Store, um grande salto dos 1.544 apps no ano passado. A Electronic Health Records Software Systems lista algumas das melhores melhores iPhone Apps para médicos e estudantes de medicina.



Christian Guerreiro

Professor por vocação, blogueiro e servidor público por opção, amante da tecnologia e viciado em informação.


Ensino a distância em Tecnologia da Informação: Virtualização com VMware, Big Data com Hadoop, Certificação ITIL 2011 Foundations e muito mais.


Suporte o Tecnologia que Interessa!

Você acha que as informações compartilhadas aqui são úteis?
Então me ajude a produzir ainda mais e melhores conteúdos!


É muito fácil. Basta divulgar nossos treinamentos pra alguém que conheça!


E se for de Salvador, podemos estruturar um curso presencial para sua empresa!

Eu vou ficar muito grato (e quem fizer os curso também :)!